Primeiras impressões da PINE64

- por Sergio Prado

Categorias: Hardware Tags:

Quando foi lançada no Kickstarter no ano passado a PINE64 chamou muita atenção. Afinal, era a primeira placa de baixo custo baseada em um chip ARM 64 bits, e custando apenas $15. Não é à toa que recebeu 36.000 apoiadores e foi financiada com mais de 1.7 milhões de dólares!

pine64

HARDWARE

A PINE64 é baseada no Allwinner A64 (sun50i), composto por quatro núcleos ARM Cortex-A53 de 64 bits rodando à 1,2Ghz e dois núcleos de GPU Mali400.

Existem três versões da placa. A PINE64 é a mais básica e possui 512MB de RAM. A PINE64+ contém 1GB de RAM, e uma versão estendida da PINE64+ possui 2GB de RAM. Nenhuma das versões possui uma flash interna, e o boot deve ser feito por uma interface de cartão SD externo.

Eu comprei a PINE64+ com 1G de RAM logo nos primeiros dias de lançamento, e a recebi há algumas semanas.

O tamanho da placa me chamou a atenção (é quase o dobro da Raspberry Pi!). E pelo fato da placa ser maior, sobrou espaço para diversos conectores e barramentos, incluindo 2 portas USB, botões e leds, receptor infravermelho, microfone, display, câmera, touchscreen, wifi e bluetooth (opcional), ethernet gigabit e HDMI, sendo capaz de trabalhar com resolução de 4K!

board

A alimentação da placa é feita com uma fonte de 5V/2A através de um conector micro USB.

Mais informações sobre a placa estão disponíveis no site oficial e na página wiki do projeto.

SOFTWARE

No momento a PINE64 suporta diversas distribuições Linux, incluindo Debian, Ubuntu, Android e Remix OS. Os links para o download das imagens estão disponíveis na página wiki do projeto.

Fiz os testes iniciais com a imagem headless do Debian (modo texto), que fez o boot em menos de 30 segundos.

Debian GNU/Linux 8 pine64 ttyS0
 
pine64 login:

Logando com o usuário debian e senha debian, pude coletar algumas informações do sistema, incluindo a versão do kernel, a arquitetura da CPU e a quantidade de memória RAM:

$ uname -a
Linux pine64 3.10.102-0-pine64-longsleep #7 SMP PREEMPT Fri Jun 17 21:30:48 CEST 2016 aarch64 GNU/Linux
 
$ cat /proc/cpuinfo
Processor	: AArch64 Processor rev 4 (aarch64)
processor	: 0
processor	: 1
processor	: 2
processor	: 3
Features	: fp asimd aes pmull sha1 sha2 crc32 
CPU implementer	: 0x41
CPU architecture: AArch64
CPU variant	: 0x0
CPU part	: 0xd03
CPU revision	: 4
 
$ free
             total       used       free     shared    buffers     cached
Mem:       1003836     150080     853756       6764       4440      71800
-/+ buffers/cache:      73840     929996
Swap:            0          0          0

Testei também a imagem do Android, que fez o boot em menos de 50 segundos e rodou sem problemas na placa.

android

Ainda não existe suporte para a placa nas versões oficiais do U-Boot e do kernel Linux, mas me parece este trabaho está em desenvolvimento pela comunidade linux-sunxi.

CONEXÃO SERIAL

Se você quiser desenvolver algum trabalho mais sério, vai precisar de uma conexão com a console serial da placa.

Para isso, você pode ligar um conversor USB/TTL (como este da Adafruit) na UART0 da placa, disponível no barramento de pinos conforme imagem abaixo:

pine64-uart

Mais informações na página wiki da comunidade linux-sunxi.

VALE A PENA?

Pela relação custo/benefício, esta placa é uma boa opção se você estiver procurando uma plataforma ARM de 64 bits. Mas assim como a maioria das placas de origem asiática, não espere uma documentação decente ou um bom suporte a código-fonte.

É bom ressaltar que a PINE64 tem uma concorrente de peso no mundo das plataformas ARM de 64 bits, a Raspberry Pi 3. A grande vantagem da PINE64 é o custo menor (menos da metade), além de ter uma interface Ethernet Gigabit. Por outro lado, a Raspberry Pi 3 tem Bluetooth e WiFi, além de uma comunidade muito maior.

Para os interessados, a PINE64 pode ser adquirida diretamente no site do projeto.

Um abraço,

Sergio Prado

Navegue
Creative Commons Este trabalho de Sergio Prado é licenciado pelo
Creative Commons BY-NC-SA 3.0.